baner de mara narciso
Sábado, 01 Junho 2013 19:24

O meu corpo inteiro dói e posso ter Fibromialgia (by Mara Narciso)

Avalie este item
(0 votos)

 

Boa parte das pessoas já ouviu alguém reclamar que está com o corpo todo doendo, e que não há um só pedacinho sem dor. Pode parecer exagero, e nãodor 1 dará muita atenção à queixa. No entanto, embora descrita há 150 anos, a dor generalizada de partes moles, conhecida como Fibromialgia é reconhecida desde 1976, quando recebeu esse nome, e teve seus critérios diagnósticos definidos em 1990. Trata-se de uma síndrome fibromuscular dolorosa crônica, acompanhada de rigidez muscular, e distúrbios do sono, determinada por uma maior sensibilidade do cérebro ao processo doloroso. Esta se manifesta de maneira crônica e permanente, levando a grande sofrimento aos seus portadores, pois podem haver mais 200 queixas associadas.

 

Viver sofrendo dor crônica não é tolerável e como dor é uma sensação invisível, ainda mais sendo permanente, e não trazendo manifestações como suores, contorções, gritos e gestos de desespero, fazem imaginar que a pessoa tem mania de se queixar. Não, não há mania, mesmo que o sintoma permaneça. Não se conseguiu comprovar que a dor da Fibromialgia tenha um componente psicológico, e o fato de poder ser desencadeada após um trauma ou sofrimento não está ligada a essas causas específicas. Antes chamada fibrosite, acreditava-se ser um reumatismo psicogênico relacionado com a emoção, mas foi engano, pois é uma patologia autônoma.

 

dor 4 fibromialgia 3Os neurotransmissores cerebrais dos portadores de Fibromialgia, de uma maneira anômala, recebem e têm ampliada a sensação dolorosa, causando a queixa de dor nas carnes. Parece haver uma desregulação nessa amplificação causando uma percepção exagerada. Observados os pontos específicos ou 18 pontos musculares dolorosos, pois não está comprometida a parte óssea e nem as articulações, pode ser confirmado o desconforto e feito o diagnóstico. A dor nas costas, mais intensa na região do pescoço, pode ser a que mais chama a atenção. Divergindo nesse quesito, há quem garanta que mesmo sem esses pontos dolorosos também se possa dar o diagnóstico. Outras fontes afirmam que é possível definir a presença da dor acompanhando imagens do funcionamento cerebral durante a compressão dos pontos com dor.

 

Juntamente com a dor surgem fadiga muscular, cansaço geral, depressão, dor de cabeça, sensação de inchaço, falta de memória, ansiedade, formigamentos, dormência, e outros desconfortos. Não há lesão nas fibras musculares, embora sejam elas que doam, assim, não está indicado o uso de antiinflamatórios não hormonais nem hormonais, como os corticóides.

 

No exame físico detectam-se os nódulos nos pontos contraídos dos músculos, maior sensibilidade cutânea, dermografismo (coceira nos locais de pressão eDor 3tratamento-da-fibromialgia sensibilidade ao frio. A idade preferencial de manifestação é dos 34 aos 57 anos, sendo 88% dos casos no sexo feminino, e incidência de 1 a 5% na população geral. Indicam-se analgésicos potentes como tramadol, antidepressivos como amitriptilina, que atuam como neuromoduladores, e por complemento fisioterapia, hidroginástica, homeopatia, acupuntura, RPG- Reeducação Postural Global, Pilates, Hipnoterapia, Terapia Cognitivo Comportamental e outros tratamentos que parecem trazer benefícios. Florais de Bach, cromoterapia, terapia ortomolecular e chás, parecem não melhorar a dor. Evitar profissionais de conhecimento não aceito pela comunidade científica, pois quem está com dor crônica acaba aceitando tratamento alternativo com altos gastos e sem o correspondente alívio. A queixa leva a uma semi-invalidez, pois se torna difícil trabalhar, e num extremo, até mesmo receber um abraço.

 

dor 2 fibromialgia acupunturaNão há mais discussão se a dor é real, pois está comprovado por imagem, que é. Não há lesão física, e a dor piora com esforço, stress, infecção e frio. Estudos
mostram que a suplementação por creatina faz aumentar a força e as fibras musculares, com melhora da função muscular. Seu uso leva a maior produção de fosfocreatina, fonte de energia para produzir força. Evitar carne, álcool, café, aspartame, chocolate e laticínios, e ampliar o consumo de antioxidantes e outros arsenais terapêuticos para melhorar o quadro.

 

Ocorre alívio da rigidez matinal, da dor de repouso e qualidade do sono, além de melhora do poder de concentração e da memória. É preciso estar atento, porque, como a pessoa mostra-se equilibrada emocionalmente, mesmo sentindo fortes dores, faz com que profissionais de saúde resistam em acreditar no sintoma, o que é imperdoável. A dor é real, e precisa sair de cena em definitivo a ideia de dor por sugestão ou influência “psicológica”, sendo pois, uma condição clínica que requer controle. Um bom controle.

 

Ler 4113 vezes Última modificação em Terça, 04 Junho 2013 11:01

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Visitantes OnLine

Temos 217 visitantes e Nenhum membro online

Colunistas

aldeci - andre aguia arthur -
bia carlos denis delano
carlos augusto fabio Felipe Gabrich
fernando yanmar gal bernardo hamilton
helio mara octacilius
ralf raphael reis robson bp
rosilene ricardo arruda silvana

Giro GNews

Notícias dos Colunistas

face TWITTEROK

Últimas Notícias